O Ops foi a Araxá para um convescote gastroliterário. Participamos da 6ª edição do FliAraxá e aproveitamos para registrar as delícias gastronômicas da região. Acompanhe!

Araxá é uma cidade típica do interior, que precisa de ser desvendada para além dos atrativos turísticos famosos (clique para ver o vídeo).

O Panini Bistrô já se tornou parada obrigatória quando visitamos Araxá. Todas as vezes que vamos lá, constatamos a mesma qualidade, o serviço atencioso e o preço justo. Desta vez não foi diferente. Conheça o ambiente neste vídeo.

Além de servir refeições e lanches, o Panini Bistrô tem um empório com produtos regionais. Veja as fotos.

Risoto da Casa – com banana da terra e linguiça caseira

Medalhão de filet com batatas ao murro e salada ceasar

Brûlée de doce de leite

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fomos conhecer o Sítio Real Araxá, de Dalva e Reinaldo de Lima. Eles criam gado Jersey e produzem, além do queijo, iogurte, manteiga e doce de leite. Este ano, o queijo de 90 dias de maturação foi Super Ouro no III Prêmio Queijo Brasil, e venceu o Concurso do Melhor Queijo no 1° Festival de Queijo Minas Artesanal. Fomos recepcionados com toda a simpatia da anfitriã Dalva e com um delicioso café da tarde preparado pela Elza. Fazendo a visita junto conosco, um grupo de turistas levados pelo receptivo turístico local Therma Tour, enquanto uma equipe do G1 gravava uma reportagem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Outro passeio foi na Fazenda Asa Branca, fabricante das premiadas cachaças Segredo de Araxá e Carnaval. Além de conhecer todo o processo de produção, o visitante pode comprar os produtos com preços bem mais em conta do que na cidade. Não gosta de cachaça? Lamentamos, mas não desista. O lugar, por si só, merece a visita. Assista ao vídeo.

O Sam Thiago Bistrô é considerado o melhor restaurante da cidade. Fomos jantar nele um dia. Invertendo a ordem do serviço, começamos apresentando o destaque da noite: a sobremesa. O nome dela: “mil folhas e um desejo”. Realmente, desejo de repetir não faltou. Só não foi possível porque o garçom insistiu que a porção dos pratos principais era gourmet e que, portanto, não dava para compartilhar. Eram eles: tilápia à belle meunière com molho de camarão e bacalhau à portuguesa com batatas bravas. Deliciosos. Resultado: dois pratos gigantes, dos quais só comemos a metade. Além do desperdício (detestamos quando acontece), não conseguimos apreciar a sobremesa como gostaríamos. Fora isso, qualidade e atendimento impecáveis.

 

 

 

 

 

 

 

 

Falar em Araxá é falar em doces e quitandas deliciosos. Nenhum visitante tem o direito de não trazer muuuuitas calorias no corpo e na mala. As comprinhas básicas de doces foram na fábrica de Doces Cecília. Tudo certo para registrarmos a produção quando um ônibus despejou dezenas de turistas na minúscula lojinha. Resultado: funcionários ocupados com o atendimento e ninguém para nos acompanhar na visita à fábrica. De qualquer forma, as fotos mostram um pouco do que ficamos conhecendo.

 

 

 

 

 

 

 

 

No quesito quitandas, é de lei uma passadinha na Quitandas Régia. Pense na variedade dos salgados e quitandas de Minas. Lá tem e muito gostoso. Assista ao vídeo.

Encerramos com chave de ouro o convescote em Araxá na Cervejaria Spetu’s, uma excelente dica do amigo Armando de Angelis, organizador do Festival Saberes e Sabores de Araxá. O restaurante funciona no quintal de uma casa antiga, com mesas espalhadas debaixo da parreira, da jabuticabeira e ao lado de uma linda horta. Lá, a cozinha de proximidade não é só um conceito. Comida caseira no fogão a lenha, com todo o requinte da simplicidade. O alto astral do dono Juninho é o diferencial da casa. Adoramos. Voltaremos e recomendaremos.

Panceta, mandioca e pacoça

Caipi de jabuticaba

Caipi uva

Caipi maracujá

Parreira carregada de uvas

Horta

Queijo artesanal de Araxá

Juninho fatiando a panceta

 

 

 

 

 

 

 

 

Sempre muito bom voltar a Araxá e conhecer um pouco mais sobre suas riquezas gastronômicas.

Obá! Obá!

* O blog arcou com todas as despesas de viagem, não aceitando qualquer tipo de gratuidade ou de cortesia. #semjabá

 

 

 

 

 

 

Compartilhar:

5 comentários

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *.