O Opsófago em Destaque é Gilson de Assis Sales, médico veterinário, mestre em Ciência Animal pela UFMG, especialista em Meio Ambiente e Sustentabilidade, e Agronegócio com ênfase em Mercados, e doutorando em Inspeção de Produtos de Origem Animal. Fiscal agropecuário concursado pelo Instituto Mineiro de Agropecuária – IMA, Gilson ocupa o cargo de superintendente na Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Sob a sua gestão, estão temas como abastecimento, agroindústria, agroindústria familiar, queijos artesanais, legislação, cooperativismo, mercados institucionais, comercialização, feiras livres, entre outros. A vasta experiência e o excelente trabalho na regulação do queijo artesanal de Minas, lhe conferem respeito e credibilidade entre os produtores. Nosso entrevistado também foi um dos artífices da lei que colocou Minas Gerais na vanguarda da legislação brasileira sobre o queijo artesanal de leite cru. Gilson é um opsófago, um amigo do queijo, um amigo da gente. Conheça um pouco do seu trabalho na entrevista que ele concedeu ao blog.

OPS – Qual a sua trajetória profissional até se tornar um especialista em queijo? Por que você escolheu esta área de atuação?

GS – Eu me formei em 2005 pela UFMG e por uma coincidência de fatores acabei contratado por uma ONG  brasileira, mas que representava uma empresa francesa, que trabalhava com queijos artesanais. Após a seleção fui indicado para atuar na região da Canastra e morar no município de São Roque de Minas, o que me proporcionou uma experiência única, pois tive a oportunidade de conhecer as pessoas e viver na cidade. Minha função era prestar assistência técnica na qualidade do leite e queijo, organização dos produtores em torno de uma associação, divulgação do queijo, organizar a participação em feiras e preparo de documentos para o processo de Indicação Geográfica. Não posso dizer que foi uma escolha minha, mas sim fui escolhido. Meus caminhos foram sendo naturalmente direcionados. Fui aprovado no concurso do IMA em 2008 e comecei minha atuação em Piumhi. Em 2010 fui removido a pedido para Belo Horizonte onde comecei atuando no trabalho de regularização da venda de queijos artesanais do CEASA, por meio do Termo de Ajustamento de Conduta. Em 2011 assumi a Gerência de Educação Sanitária e Apoio a Agroindústria Familiar até 2016, quando passei atuar como superintendente de Apoio a Agroindústria na SEAPA. Nesse tempo me dediquei também à carreira acadêmica e concluí minha especialização em Agronegócio pela UFPR em 2011, o mestrado em Ciência Animal em 2015 e estou prestes a finalizar o doutorado em Inspeção de Produtos de Origem Animal em 2019. 

OPS – Você participou ativamente da criação da Associação dos Produtores de Queijo Canastra – Aprocan. Na sua opinião, o associativismo tem ajudado os produtores mineiros na trajetória de valorização do produto? Como?

GS – Na minha opinião o associativismo é fundamental para o desenvolvimento, mesmo não sendo uma característica inata ao mineiro, tanto é que a Canastra observou maior evolução da atividade após a APROCAN se consolidar. O associativismo permite desde a compra de insumos mais baratos, passando pela venda conjunta para maiores mercados, até decisões em conjunto sobre selo de indicação geográfica e marca coletiva. 

OPS – Hoje você atua no setor público. Como foi sua adaptação a esta outra realidade profissional?

GS – Minha adaptação foi relativamente rápida, pois sempre continuei ligado ao trabalho com o qual comecei minha vida profissional. Isso foi facilitado porque entrei no IMA e logo fui apresentado à Educação Sanitária, uma forma de orientar o produtor antes de ser fiscalizado. Isso facilitou meu entendimento da função do fiscal que, antes de mais nada, é um agente de desenvolvimento. 

OPS – Destaque algum fato curioso que descobriu ou passou a entender melhor depois do trabalho que desenvolveu. Lembra de alguma história que lhe marcou?

GS – Descobri que os queijos artesanais são produtos vivos e carregam consigo uma gama enorme de micro-organismos, alguns até considerados probióticos, ou seja, que traz benefícios a quem os consome. Olhar para esses queijos e considerar que são iguais a outros pasteurizados é um erro enorme. Uma lembrança: em 2006, incentivei um produtor de um pequeno município, na região da Canastra, a se regularizar, mesmo diante de muitas dificuldades. Hoje, ele está regularizando, tem orgulho do seu trabalho e já ganhou vários prêmios pela qualidade do seu queijo. Vê-lo nessas condições é muito gratificante e mostra a importância do trabalho da assistência técnica. O município é Tapiraí e o produtor, Nereu.

OPS – No processo evolutivo das legislações estaduais, como você analisa a legislação mineira?

GS – A legislação mineira sempre esteve à frente dos demais estados trazendo inovações e sendo propositiva. Porém, houve um tempo de estagnação por diversos fatores, mas com a sanção recente da Lei 23.157/18 acredito que podemos avançar muito. Ainda será necessário regulamentar cada um dos tipos de queijo, mas permitirá o reconhecimento e a valorização dos diversos queijos artesanais existentes em nosso Estado, inclusive com leite de outras espécies, sem contudo flertar com a insegurança sanitária. Nesse caso, o produtor terá papel fundamental e de muita responsabilidade, pois sendo responsável pelo seu produto caberá ao mesmo seguir as normas. A nova legislação avança em questões que eram lutas antigas dos produtores, em contrapartida, portanto, eles deverão respeitar os preceitos sanitários e os regulamentos de identidade e qualidade de cada tipo. 

OPS – Em que áreas é possível o avanço das legislações estaduais sem que as leis federais sejam revistas?

GS – É uma área delicada e sensível, pois a norma federal é superior. Contudo, já foi dado aos Estados e Distrito Federal a competência de legislar sobre os estabelecimentos agroindustriais rurais de pequeno porte, desde que respeitada as escala de produção e as especificidades regionais. Dessa forma, Minas Gerais pode reconhecer seus produtos tradicionais, elaborar regulamentos de identidade e qualidade baseado em estudos técnicos e seus respectivos normativos para venda intraestadual. Para a venda em outros estados, deve-se respeitar a legislação federal. 

OPS – O que ainda falta para que a reconhecida qualidade dos queijos artesanais de Minas proporcione desenvolvimento econômico e social para os produtores na mesma medida?

A regularização em massa dos produtores rurais que deve ser alcançada com uma legislação justa, inovadora e inclusiva. 

OPS – Como se sente vendo o trabalho que você ajudou a fazer se refletir em um benefício para a sociedade? Como se sente fazendo parte dessa história?

A nossa contribuição, ainda que bastante modesta, é extremamente gratificante, uma vez podemos observar um setor tão importante na história do nosso Estado se desenvolvendo, criando empregos e renda para os produtores rurais.

Compartilhar:

66 comentários

  1. air jordan shoes 2 junho, 2019 at 00:09 Responder

    There are some fascinating deadlines in this article however I don抰 know if I see all of them center to heart. There’s some validity but I’ll take maintain opinion until I look into it further. Good article , thanks and we would like more! Added to FeedBurner as well

  2. EllJulk 11 junho, 2019 at 09:56 Responder

    Xenical 120 Mg Prix Levitra Generika Forum Prescription Drugs For Sale Online viagra Azithromycin 500mg Dosage For Chlamydia Shipped Ups On Line Isotretinoin 10mg In Usa Viagra And Cialis Samples From Pfizer

  3. use this link 13 junho, 2019 at 04:40 Responder

    I just want to tell you that I’m very new to weblog and definitely liked this website. Almost certainly I’m going to bookmark your site . You amazingly have beneficial stories. Thanks for sharing with us your webpage.

  4. John Deere Repair Manuals 18 junho, 2019 at 19:55 Responder

    This design is spectacular! You definitely know how to keep a reader entertained. Between your wit and your videos, I was almost moved to start my own blog (well, almost…HaHa!) Fantastic job. I really enjoyed what you had to say, and more than that, how you presented it. Too cool!

  5. John Deere Diagnostic and Test Manuals 19 junho, 2019 at 15:24 Responder

    I have to show my passion for your kind-heartedness in support of men and women who should have help with that matter. Your very own dedication to passing the message across came to be incredibly invaluable and have continually allowed workers much like me to reach their endeavors. Your personal invaluable facts can mean so much a person like me and still more to my peers. Thanks a lot; from each one of us.

  6. aylık beğeni satın al 21 junho, 2019 at 07:22 Responder

    Hi! I know this is kind of off topic but I was wondering which
    blog platform are you using for this website?

    I’m getting tired of WordPress because I’ve had problems
    with hackers and I’m looking at alternatives for another platform.

    I would be fantastic if you could point me in the direction of a good platform.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *.