Quem Somos

Deusa Ops, por Rubens, ca. 1630, Museu Nacional de Arte Ocidental, Tóquio.

Jean Anthelme Brillat-Savarin – sem ser cientista ou cozinheiro – imortalizou-se com o célebre tratado “Fisiologia do Gosto”, obra que trouxe ao mundo a concepção de gastronomia enquanto ramo da ciência. Tal como ele, temos a ousadia de nos aventurar em área distinta da nossa formação acadêmica e profissional. Também acreditamos na vida digital após a morte – uma imortalização menos digna que a de Savarin, mas igualmente eficaz. Entretanto, nossa afinidade com o político francês restringe-se ao diletantismo e à deliciosa excitação de um novo projeto. Não somos jornalistas nem merecedores de distinção por nossas prendas culinárias. Somos uma advogada e um engenheiro ávidos pelo bem comer e pelo muito conhecer. Em razão disto, nos tornamos autodidatas e consumidores vorazes de literatura especializada e de experiências gastronômicas. Em hipersíntese, somos amigos da comida, verdadeiros comidólatras. Não temos outra expectativa para o blog além do prazer em compartilhar um pouco do pouco que sabemos, do que pensamos e do que investigamos. Para nós, ser amigo da comida é muito mais do que apreciá-la. É preocupar-se com todo o ecossistema envolvido no seu processo de produção, tais como aspectos ambientais, sociais, econômicos e éticos. Compreendemos que todos estes temas – fortemente imbricados – formam o mosaico do cenário de prazer que a alimentação deve proporcionar. É sobre eles que falaremos aqui. Afinal, a comida só é boa quando faz bem ao corpo e à alma.

 

Segundo consta no Dicionário Houaiss, opsófagos são “amigos da boa comida”. Daí nasceu a ideia de batizar o blog com um dos adjetivos que melhor qualifica seus autores. Uma vez escolhido o nome – e já nos antecipando à compreensível dificuldade de sua assimilação – partimos em busca de uma marca-fantasia mais fácil de ser memorizada. Chegamos à simplicidade comunicativa do trígrafo OPS que, além de ser as iniciais de opsófagos e interjeição de espanto, é também o nome de uma deusa da mitologia romana – esposa de Saturno e mãe de Ceres – que simboliza fertilidade e abundância na Agricultura. Outros registros conectam providencialmente o fonema à proposta do blog: o termo latino ops é usado para designar riqueza e fartura, sendo também relacionado a opus, que significa trabalho. Descobrimos ainda que, na Antiguidade, o final da colheita e início do período da semeadura era celebrado em Roma, no dia 25 de agosto, com a realização da Opália ou Opiconsivia, festival religioso que pedia as bênçãos da Deusa Ops para que a nova safra fosse generosa. Estava definida a certidão de nascimento do blog: o Opsófagos – Ops, para os íntimos – viria ao mundo virtual no dia da Opália Romana, do ano da graça de 2017.

Desejamos que a leitura deste blog alimente a curiosidade de vocês.

Degustem e divirtam-se!